Enriquecimento ambiental: bem-estar para o seu dog

Cão correndo atrás de bolinha no gramado. Exemplo de enriquecimento ambiental.

Você já ouviu falar em enriquecimento ambiental? Trata-se de um conceito que surgiu no início do século 20 e que visa melhorar a qualidade de vida e o bem-estar dos cachorros, e de quebra, permite estreitar os laços entre o tutor e seu dog. Vamos saber mais sobre esse tema?

A própria expressão “enriquecimento ambiental” já nos diz muito sobre o assunto: enriquecer o ambiente, agregar valor, melhorar! Mas ele é muito mais complexo do que apenas melhorar o ambiente para os cães.

A história do enriquecimento ambiental

Antes de falar sobre os tipos de enriquecimento ambiental (EA), vamos falar um pouquinho sobre a sua história. A técnica de EA surgiu por volta de 1920 em zoológicos, com a necessidade de mudar a rotina dos animais selvagens que vivem sob os cuidados humanos para que eles tivessem o aumento de seu bem-estar e melhora de sua qualidade de vida. Somente em meados de 1970, o EA começou a ser visto como algo importante e hoje em dia é tido como essencial nas instituições de conservação de animais selvagens.

Nos últimos anos, por volta de 2010, o EA passou a ser colocado em prática também com animais de companhia, e entre eles, os dogs. E o resultado não poderia ser diferente: há promoção de bem-estar para os cães, maiores períodos de atividade, redução de destruição de móveis, menores níveis de ansiedade por separação, entre outros benefícios.

Como melhorar a qualidade de vida dos dogs com o enriquecimento ambiental

Bom, até aqui tudo bem, mas como podemos começar a praticar o enriquecimento ambiental com os nossos dogs? Para facilitar, vamos listar as categorias, ajudando a compreender a essência do EA, para que assim você possa colocá-lo em prática:

1. Alimentar

Esse é o tipo mais utilizado por ser o que mais tem sucesso, afinal, qual é o dog que não gosta de receber um alimento diferente e sair da rotina? Aqui entra em cena a alimentação natural que, por utilizar ingredientes naturais, gera mais prazer no momento das refeições do dog.

Na ElevenChimps, preparamos refeições naturais, elaboradas segundo as necessidades de cada cachorro, de forma a oferecer saúde para o seu dog e praticidade para você!

2. Social

Para muitos animais, estar com outros indivíduos é muito positivo, tanto na questão comportamental (pois aprendem a socializar e respeitar hierarquias) quanto para a realização de atividades físicas.

Vale lembrar que o EA Social pode ser intraespecífico (que é quando animais da mesma espécie interagem, por exemplo, quando você deixa o seu dog em um hotelzinho e ele passa a interagir com outros cães) ou interespecífico (que é quando um animalzinho de outra espécie, como um gato, passa a interagir com o seu cachorro).

3. Físico

É um tipo de EA muito interessante, porém mais difícil de se aplicar, pois requer alterações no espaço onde o cão vive. Pode-se executar esse tipo de EA de diversas formas, como com a instalação de móveis ou acessórios para o dog interagir com o ambiente: um esconderijo, locais para ele escalar, um coçador preso à parede, brinquedos, etc.

4. Sensorial

Mais um EA super interessante, pois com ele, ocorre a exposição do dog a situações onde há o estímulo de seus sentidos (paladar, tato, olfato, visão e/ou audição) e a sua curiosidade é despertada. Pode ser desde a colocação de um paninho com cheiros novos no ambiente até o uso de aplicativos que emitam sons de animais.

5. Cognitivo

Exigirá do cão o uso de raciocínio, memória. Hoje em dia existem vários brinquedos no mercado Pet onde o cão precisa interagir e pensar em como conseguir pegar o alimento dentro dele. Porém, uma simples garrafa plástica com furinhos já rende uma ótima interação e necessidade de raciocínio.

Enriquecimento ambiental: o seu dog mais ativo e feliz

Vale lembrar que é possível empregar mais de uma técnica ao mesmo tempo, tornando o EA mais complexo e interessante para o seu dog. Mas antes de começar a preparar um enriquecimento para seu amigão, é essencial que você se faça duas perguntas básicas: “qual é o objetivo?” e “quais são os riscos?”.

Essas perguntas são importantes pois as vezes podemos elaborar EAs que, embora criativos, não atingem o seu objetivo e outras vezes, até atingem o objetivo, porém colocam em risco a integridade física do cachorro (ex: uso de barbantes que podem fazer o animal se enroscar ou de objetos muito duros que podem fraturar algum dentinho).

Assim, com as respostas das perguntas acima, é possível elaborar um enriquecimento criativo, eficiente e livre de riscos. E é claro que nem todos os dogs interagem com todos os tipos de EA, por isso, observar o comportamento do seu cão é importante e é o ponto chave para o sucesso.

O EA promove maior bem-estar para os cachorros e ainda permite que você curta ainda mais o seu dog. E isso é bom demais, não é mesmo?

Para mais informações sobre qualidade de vida para dogs, envie agora mesmo uma mensagem, via WhatsApp, para os nossos especialistas em alimentação natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também